Pesquisar Search

quarta-feira, 6 de março de 2013

Belos cartazes para boas leituras - 3 e 4

AE Gil Vicente (Lisboa) Bibliotecas Escolares Gil Vicente e do Castelo, Grupo de coordenação do Projeto aLer+, 2013
O mesmo, em formato portátil :) e com lema. Bom lema :)
Interior do folheto, com programa da Semna da Leitura (Março 2013)
Mais cartazes aqui

Belos cartazes para boas leituras em Lisboa - 1 e 2

AE Nuno Gonçalves (Lisboa). BE/CRE ES D. Luísa de Gusmão. 2013
AE Nuno Gonçalves (Lisboa). CRE. 2013
Mais cartazes aqui

Melhores bibliotecas escolares, melhores resultados dos alunos



Argumentos sustentados em investigações que se vêm realizando no séc XXI. Atenção às fontes referidas no rodapé do Infográfico, muito recentes.
Também é de notar a importância dos factores identificados como relevantes para a qualidade da biblioteca escolar: profissionais qualificados, trabalho colaborativo envolvendo professores e bibliotecários escolares/professores bibliotecários, horários alargados, calendário de funcionamento flexível e adaptado às necessidades, colecções renovadas e alargadas, investimento financeiro.
É preciso que haja bibliotecas (entendidas aqui naturalmente como bibliotecas escolares enquanto centros de recursos, tal como a IFLA as definiu em 1978 e confirmou em 1999 e 2005), mas não basta que assim se designe uma instalação física - a estrutura, essencial ao sucesso da escola e dos alunos, tem de ser efectivamente uma biblioteca escolar, e como tal ser provida de de recursos humanos e materiais, gerida, utilizada e desenvolvida.
Por mais exames que se façam em cada ano de escolaridade, negar os meios essenciais aos alunos é travar o sucesso educativo dos futuros cidadãos. E essencial é a escola para todos, mas também a biblioteca escolar.

Fonte: http://www.lrs.org/news/2013/02/27/make-the-case-for-school-libraries-with-our-new-impact-studies-infographic/