Pesquisar Search

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Visão do futuro

Resultado de imagem para pensamento crítico e criativo


Por causa da visão na página 10:

Pretende-se que o jovem, à saída da escolaridade obrigatória, seja um cidadão: 
• dotado de literacia cultural, científica e tecnológica que lhe permita analisar e questionar criticamente
a realidade, avaliar e selecionar a informação, formular hipóteses e tomar decisões fundamentadas no
seu dia a dia;  
• livre, autónomo, responsável e consciente de si próprio e do mundo que o rodeia; 
• capaz de lidar com a mudança e a incerteza num mundo em rápida transformação;
• que reconheça a importância e o desafio oferecidos conjuntamente pelas Artes, as Humanidades, a
Ciência e Tecnologia para a sustentabilidade social, cultural, económica e ambiental de Portugal e do
mundo; 
• capaz de pensar critica e autonomamente, criativo, com competência de trabalho colaborativo e
capacidade de comunicação; 
• apto a continuar a sua aprendizagem ao longo da vida, como fator decisivo do seu desenvolvimento
pessoal e da sua intervenção social; 
• que conheça e respeite os princípios fundamentais da sociedade democrática e os direitos, garantias
e liberdades em que esta assenta; 
• que valorize o respeito pela dignidade humana, pelo exercício da cidadania plena, pela solidariedade
para com os outros, pela diversidade cultural e pelo debate democrático; 
• que rejeite todas as formas de discriminação e de exclusão social. 
Estes desígnios complementam-se, interpenetram-se e reforçam-se entre si num modelo de escolaridade
orientado para a aprendizagem dos alunos, que visa, simultaneamente, a qualificação individual e a cidadania
democrática.
O pensamento crítico e criativo é uma das 10 competências-chave sinalizadas. A multiplicidade das literacias requeridas é identificada, incluindo a leitura e a escrita, mas também outras dimensões.



Em debate público até 13 de Março de 2017

Mostremos que hoje somos já um espelho do futuro, e comentemos o documento do Ministério da Educação de Portugal, aqui:

http://area.dge.mec.pt/perfil/



Documento integral:

perfil_do_aluno.pdf

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Notícias falsas e questões de género - webinar gratis


Resultado de imagem para fake news

Na hora de Lisboa: 18.30/19.30, dia 10 de fevereiro
Webinar gratuito

Tema: Fake news and gender issues
There's still time to register for a great free webinar coming up next week cohosted by ALISE's Gender Issues SIG and Special Libraries Association's Education Division:Dr. Lesley from California State University Long Beach will be presenting a free webinar on fake news and gende issues. 
The session is part of the DEDU webinar series, and will be held on February 10 at 1:30pm EST. To register, please go to  https://attendee.gotowebinar.com/rt/1927495940305783297 
After registering, you will receive a confirmation email containing information about joining the webinar.  
Brought to you by GoToWebinar® and Webinars Made Easy®
The organizations host monthly webinars to provide a venue for gaining current knowledge in the field and networking.
 
Lesley Farmer and Kristen Schuster

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Leitura digital ao nosso alcance - 7 plataformas

Pagando...



7 plataformas que permitem ler milhares de títulos por assinatura, desde 8,99/mês.

Infelizmente, nenhuma com títulos em língua portuguesa seleccionados para crianças e jovens, como faz a Metaforic Club de Lectura para a literatura em língua espanhola, um produto apoiado oficialmente pelo Governo de Espanha. Dava um jeitão.

E não, não é para acabar com os livros em papel. Pelo contrário. Quanto mais leitores, e mais praticantes houver, mais leitores haverá para todos os suportes e formatos.

Selecção do Julián Marquina, bibliotecário digital :)


Metaforic


7 plataformas de lectura digital por suscripción para devorar libros electrónicos

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Portugal, 2017 - pela literacia mediática

Resultado de imagem para literacia
"1.  O 4.º Congresso dos Jornalistas Portugueses concluiu que as condições em que se exerce hoje o jornalismo, pilar da democracia, comprometem o direito constitucional à informação, indispensável para o exercício pleno da cidadania." 
Já viram isto publicado em algum jornal?



A minha conclusão preferida, porém, como não podia deixar de ser, é esta:



"11. É urgente promover a literacia mediática, com iniciativas no domínio da educação pré-universitária e junto da população em geral." 
Enquanto o povo aceitar tudo sem crítica, medram os do costume.



Resolução Final  do 4.º Congresso dos Jornalistas Portugueses – 4.º Congresso dos Jornalistas Portugueses

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Sobre os rankings de escolas

 
Enquanto se pretender continuar a elaborar «rankings» de escolas, é essencial resolver este défice de informação. Tal como é essencial que este tipo de exercícios sirva sobretudo para a reflexão interna das escolas (reforçando ainda mais, para esse efeito, os indicadores disponíveis) e para a identificação - por cada comunidade educativa - dos aspetos a melhorar, tendo em vista o aumento dos níveis de inclusão e de sucesso escolar. De facto, a educação não é uma competição entre escolas (era esse o principal desejo dos defensores dos rankings, desde a primeira hora) e menos ainda uma corrida em que as desvantagens de partida são ignoradas no momento de fazer comparações. Existe realmente muito mais vida nas escolas para lá dos rankings e é muito mais o que eles ocultam do que aquilo que revelam. 


 
Ladrões de Bicicletas: Quatro notas sobre os rankings de escolas: 1. A maior parte dos jornais, rádios e televisões que constroem e divulgam rankings de escolas, a partir dos resultados dos exames disponi...

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016